Aumento IPI provoca aumento no preço de veículos

Empresários acreditam na estabilização das vendas após impacto inicial


Aumento IPI provoca aumento no preço de veículos

Duas medidas tomadas pelo governo devem tornar os automóveis 0KM mais caro em 2014. Desde o dia 1º de janeiro vigora o aumento da alíquota do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI), no mesmo dia entrou em vigor, também, a obrigatoriedade de freios ABS e airbags em 100% dos carros produzidos no país. Essas duas medidas tendem a elevar os preços dos carros em 2014 e podem impulsionar a inflação.
No caso do IPI, nos carros populares (1.0), por exemplo, a alíquota passa de 2% para 3%. Esse percentual valerá até 30 de junho de 2014, quando o governo avaliará se haverá novo aumento para 7%. Essa era a alíquota que vigorava antes do governo reduzir o percentual no início de 2012.
Para automóveis flex até 2.0 fabricados no País, a alíquota estava em 7% e subiu para 9% em janeiro, podendo retornar ao patamar original de 11% em julho. Os carros nacionais a gasolina até 2.0 tinham alíquota de 8% e passarão a ser tributados em 10% a partir desse mês. Esses novos ajustes devem impulsionam, inicialmente, a diminuição do número de vendas de novos veículos,
Para Elhinaldo Augusto, gerente de vendas corporativa da Tocauto (Volkswagen), o aumento do imposto gera novas despesas que acaba tendo que ser repassada para o consumidor “ O aumento do IPI também aumenta encargos administrativos, aumenta as taxas de juros”, comenta. Elhinaldo Augusto ressalta, porém que as perspectivas no setor automotivo devem melhorar após esse impacto inicial “Temos sempre as melhores expectativas, principalmente no setor automotivo, que é um setor onde potencializa muitos empregos diretos e indiretos, e onde movimenta vários seguimentos, desde vendas de acessórios, seguros e outros mais”, afirma o gerente.
Para Paulo Trovo, gerente comercial da Umuarama Motors (Toyota) o aumento do IPI não surtiram efeito nas vendas de janeiro, com aumento do número de unidades vendidas em relação ao mesmo período de 2013. Ainda de acordo com Trovo, o aumento do IPI só terá efeito a partir de março, mas que não prejudicará de forma significativa as vendas “Há outros fatores econômicos mais relevantes que o aumento IPI que já era uma coisa esperada”, comenta.
Para Fernando Brito, diretor da empresa Fuji Motors (Honda) o aumento do IPI já estava previsto e mesmo com os novos encargos, as vendas devem se estabilizar “O aumento do IPI já era esperado para o início desse ano, portanto não causa surpresa. O início de ano é um período sazonalmente de baixa de estoques, pois a maioria dos fabricantes entram em férias no final do ano, e a regularização e entrega dos produtos só vão se normalizar a partir de março”, afirma o empresário.

Concessionárias: A cidade de imperatriz conta com representantes de todas as grandes montadoras. Além das empresas ouvidas nessa matéria, à ACII tem como associadas às concessionárias Privilegie (Hyundai), Entreposto (Renault/Nissan), Planeta Veículos (Chevrolet) e Canopus (KIA).

Foto: Wesley Santos - Agência Estado