Comissão imperatrizense vai à Brasília

Composta por entidades de classes e a força política do Estado, a comissão dialogou com os representantes dos órgãos que tiveram suas unidades encerradas em Imperatriz.


Comissão imperatrizense vai à Brasília

O presidente da ACII, entidade que encabeçou esta comissão, conta como foi os encontros na capital brasileira

A Comissão

Formamos uma comissão para irmos a Brasília para questionar algumas situações que estão prejudicando nossa cidade. Fizemos uma reunião com a bancada maranhense de deputados federais e senadores de nosso estado. Todos eles se sensibilizaram e se colocaram à disposição para ajudar a solucionar os problemas da nossa cidade. Nos encontramos com a diretoria do Banco do Brasil, bem como a diretoria da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional, órgãos estes que tiveram suas unidades fechadas em Imperatriz.
Levamos à eles as situações referentes a cada órgão, como o fechamento da agência do Banco do Brasil da Praça da Cultura, o fechamento da agência do Banco do Nordeste da Bernardo Sayão e o fechamento do escritório da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional. Infelizmente a resolução de reivindicações como estas não são resolvidas em uma reunião. Portanto, decidimos manter esta comissão para continuar atuando em favor de Imperatriz.

Apoios

Nos sentimos honrados em ter o apoio da bancada maranhense de deputados federais, eles abraçaram esta causa conosco. O atual líder desta bancada, o deputado federal Jucelino Júnior, nos acompanhou em cada reunião que tivemos. Foram dois dias de muito trabalho, onde procuramos todas as pessoas que podem dar soluções para os nossos problemas. Estiveram conosco nesta viagem, o atual prefeito de Imperatriz, Francisco de Assis, bem como o ex-prefeito, Sebastião Madeira.
Entregamos para os responsáveis de cada órgão visitado, uma carta assinada por diversas entidades de Imperatriz, são elas: Associação Comercial e Industrial de Imperatriz – ACII; Prefeitura Municipal de Imperatriz; Câmara Municipal de Imperatriz; Federação das Indústrias do Estado do Maranhão – Fiema; Sindicato do Comércio Varejista de Imperatriz – SINDICOM; Conselho Regional de Contabilidade do Maranhão – CRC; Sindicato dos Bancários de Imperatriz; Sindicato Rural de Imperatriz – Sinrural; Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Imperatriz; Sindicato do Comércio Atacadista de Imperatriz – SINDICOMA; Sindicato dos Contabilistas do Estado do Maranhão – SINDICONT; Sindicato das Indústrias da Construção Civil – SINDUSCOM; Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânica e de Materiais Elétricos – SIMETAL e o Sindicato das indústrias de Madeira de Imperatriz e Região – SINDIMIR.

As reivindicações

A diretoria da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional nos disse que o fechamento de seu escritório aqui em Imperatriz, se deu por razões orçamentárias. Já o Banco do Brasil nos contou que, após um estudo de dois anos, foi constatado que a quantidade de pessoas que eram atendidas naquela agência poderiam ser remanejadas para as outras agências da cidade. Para efeito de conhecimento, a PGFN fechou seis escritórios no país, enquanto o BB fechou 402 agências. Ao Banco do Brasil, fizemos uma proposta para que fosse feita uma agência no grande Santa Rita ou Vila Nova, que são bairros que não existem agências do BB. Com uma agência lá, amenizaria a procura pela agência do centro da cidade, na Praça de Fátima.
A esses órgãos, questionamos o porquê da escolha por Imperatriz, uma vez que nossa cidade registra números positivos, ao contrário do que acontece em cenário nacional, como os números de emprego e o PIB de Imperatriz.

Posicionamento da ACII

A ACII é contra qualquer atitude ou situação que prejudique nossa economia em geral. Vamos estar sempre trabalhando em favor não só da classe empresarial e industrial, no qual representamos, mas também em favor da sociedade imperatrizense. Obviamente a ACII sozinha não conseguiria brigar pela cidade, por isso contamos com muitos parceiros que sempre abraçam uma causa como essa conosco. Quero agradecer à todas as entidades, públicas e privadas, pelo empenho nessa causa, bem como a força política do Maranhão, em nome dos deputados Marco Aurélio e Léo Cunha, no qual facilitou muito a nossa entrada em Brasília para estabelecer um diálogo com as instituições envolvidas.

Entenda o caso

Após a empresa Latam linhas Aéreas anunciar que retiraria alguns voos de Imperatriz, bem como o fechamento das agências bancárias do Banco do Brasil e Banco do Nordeste e o escritório da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional em Imperatriz, a Associação Comercial e Industrial de Imperatriz, juntamente com o deputado estadual Marco Aurélio, deu início a uma discussão para tentar amenizar essa problemática. Para isso, foram convidadas entidades que sofreriam diretamente com o fechamento destes órgãos públicos, como o Sindicato dos Bancários de Imperatriz, Conselho Regional de Contabilidade do Maranhão entre outros.
Com o apoio do vereador Carlos Hermes, essa discussão foi ao plenário da Câmara Municipal através de uma audiência pública. Na ocasião, as entidades citadas, os vereadores presentes, a diretoria da ACII, o deputado Marco Aurelio, entre outros representantes de classes discorreram seus argumentos contra o desligamento destes órgãos públicos e voos da cidade. O Banco do Brasil foi representado pelo superintendente regional, Raul Bakr Mohamed Wahbe, que apresentou as razões que levarão ao fechamento da agência. Segundo ele, isto está acontecendo em todo o país, e faz parte de um programa da instituição financeira em otimizar seu serviço e, assim, melhor atender seus clientes.
As empresas Latam Linhas Aéreas e Banco do Nordeste não enviaram representantes para discutir com os presentes no plenário. Porém, no dia da audiência, a Latam decidiu que irá permanecer com os voos que seriam cancelados, porém com mudanças nos horários. Ao findar da reunião, o deputado Marco Aurélio propôs a criação da uma comissão que foi até Brasília dialogar com os poderes cabíveis sobre estas problemáticas que atingem a sociedade imperatrizense.