Entidades empresariais articulam cobertura do Calçadão

Projeto recebeu o apoio da Câmara de Vereadores de Imperatriz e é uma iniciativa conjunta da ACII, ALC e CDL


Entidades empresariais articulam cobertura do Calçadão

Uma iniciativa conjunta da Associação Comercial e Industrial de Imperatriz-ACII, Associação dos Lojistas do Calçadão-ALC e Câmara de Dirigentes Lojistas-CDL, o projeto de cobertura do tradicional centro de compras da cidade, o Calçadão, recebeu recentemente apoio da Câmara de Vereadores de Imperatriz. A cobertura do Calçadão tem o objetivo de proporcionar maior conforto aos lojistas e consumidores, revitalizando este importante espaço comercial do município.
Na Câmara Municipal, o projeto foi indicado e defendido pelos vereadores Hamilton Miranda de Andrade (PSD), João Francisco Silva (PRB) e Francisco Rodrigues da Costa (PR). Após a aprovação no Legislativo Municipal, a indicação foi encaminhada ao Governo Estadual que irá analisar a viabilidade do projeto.
A cobertura comtemplaria a Avenida Getúlio Vargas, entre as ruas Simplício Moreira e Sousa Lima, se estendendo também à Rua Coriolano Milhomem entre a Avenida Dorgival Pinheiro de Sousa e a Rua Luís Domingues. Além da cobertura, o projeto contempla uma total revitalização do espaço, com uma área especifica para os ambulantes, criação de normas e gestão do espaço em formato de condomínio.
De acordo com o presidente da Associação dos Lojistas do Calçadão-ALC e diretor da ACII, Manoel Marcone Marques, o projeto ainda está em construção, que as entidades idealizadoras dialogaram com os empresários do espaço, com instituições de classe e poder público para a formatação do projeto. O empresário se mostrou confiante na iniciativa, afirmando que ela, tornará uma realidade.
“A cobertura do Calçadão, além do conforto para os consumidores, que terão um espaço agradável para compras, também trará outros benefícios, como o horário maior para compras, um ambiente de lazer para famílias. A iniciativa trará também uma melhor organização do Calçadão, com área especifica para o comércio informal”, finaliza Manoel Marcone Marques.