Pesquisa da Fiema mostra empresário da indústria do MA confiante, apesar de recuo

O Índice de Confiança do Empresário Industrial do Maranhão (Icei-MA) ficou em 57,9 pontos.


Pesquisa da Fiema mostra empresário da indústria do MA confiante, apesar de recuo

São Luís - O Índice de Confiança do Empresário Industrial do Maranhão (Icei-MA), pesquisa realizada mensalmente pela Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema), mostra que os empresários do setor estão confiantes, apesar do registro de queda no indicador desde março deste ano.

Em maio de 2014, o Icei-MA ficou em 57,9 pontos, uma queda de 0,3 ponto em relação ao mês anterior e 4,5 pontos menor do que o registrado em março deste ano. Por ainda estar acima da linha divisória dos 50 pontos, o indicador mostra confiança no cenário geral da indústria maranhense. Quando o resultado fica abaixo dos 50 pontos, o Icei-MA indica pessimismo.

O recuo do indicador é reflexo da redução do grau de confiança nas condições atuais da economia brasileira e do estado. No entanto, o Icei-MA em queda segue a tendência revelada pela pesquisa nacional: o Icei do Brasil caiu de 49,2 pontos para 48 pontos.

O Icei-MA também revelou que o segmento da construção civil maranhense continuou operando em condições desfavoráveis em maio. Para o setor, ainda não ocorreu melhora em 2014 nas condições atuais da economia brasileira, do estado e das próprias empresas, cujos índices estão abaixo dos 40 pontos.

FUTURO
Para os próximos seis meses, a pesquisa mostrou que o empresário da indústria maranhense está confiante no futuro. O indicador ficou em 65,2 pontos um resultado três pontos acima do registrado em abril deste ano. Para os cenários futuros, o destaque fica por conta da situação das empresas, cujo indicador ficou em 68,5 pontos.

Os empresários da indústria tem a expectativa de que as condições da economia do estado e Brasil também melhorem. Estes indicadores ficaram em 58,4 pontos e 58,2 pontos respectivamente.

A indústria da Extração e Transformação está ainda mais confiante com o futuro, porque o resultado ficou em 66,6 pontos. Já a indústria da construção civil espera que haja melhoras no segmento para os próximos seis meses, como demonstra o indicador em 62,9 pontos. (Ascom FIEMA).

FOTO: Divulgação - FIEMA
CRÉDITO: Veruska Oliveira/Ascom/Fiema