Vendas de Natal devem crescer 5%, diz pesquisa

Levantamento realizado pela Fecomércio-MA aponta que há mais pessoas querendo comprar este ano, mas indica queda na perspectiva de comprar mais de um produto


Vendas de Natal devem crescer 5%, diz pesquisa

A pesquisa de intenção de consumo para o Natal 2014 na cidade de Imperatriz demonstrou que 88,3% dos consumidores pretendem comprar algum produto para presentear no período natalino. Em relação ao ano anterior, o índice registrou uma elevação de 5,2%. O número de pessoas que não têm a intenção de comprar é de 6,5% e os indecisos somam 5,1%. O estudo realizado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Maranhão (Fecomércio-MA) em parceria com a Faculdade Santa Terezinha, o Sindicato do Comércio Varejista de Imperatriz e a Associação Comercial e Industrial de Imperatriz, entrevistou 600 pessoas, entre homens e mulheres com mais de 18 anos, nos principais pontos de circulação de consumidores da cidade durante os dias 20 a 22 de novembro de 2014. A margem de erro da amostra é de 3,7% e a margem de segurança é de 95%.
De acordo com o estudo, entre o público com maior disposição de ir às compras aparecem os homens com 92,2% de intenção de consumo contra as mulheres que estão com 84,9% de interesse de adquirir presentes natalinos. Além dos homens, aparecem com maior propensão a sair com as sacolas cheias de presentes no comércio de Imperatriz nesse período as pessoas com idade superior a 36 anos, ensino fundamental e renda familiar mensal até três salários mínimos.
“Como reflexo dos atuais níveis de endividamento e percepção dos consumidores quanto ao aumento da inflação e dos juros, a pesquisa comprova que as pessoas estão dispostas a comprar, mas com o pé no freio quanto ao valor e quantidades dos presentes”, ressalta o presidente da Fecomércio, José Arteiro da Silva.

Produtos
Apesar da intenção de consumo dos imperatrizenses estar em um nível elevado, a pesquisa averiguou que o objetivo de comprar uma grande quantidade de produtos caiu expressivamente. A maioria dos consumidores que afirmaram que irão às compras nesse período também ressaltaram que deverão adquirir dois presentes (33,4%) ou apenas um produto (31,8%). O crescimento do público que pretende comprar apenas um produto, na comparação com o ano anterior, foi de 109,2%, ou seja, o dobro do aferido em 2013. Aqueles que pretendem comprar dois presentes aumentaram 45,2%. A intenção de levar para casa até três artigos neste ano é de 19,7% e, em último lugar, estão 15,2% dos consumidores que estão dispostos a obter quatro ou mais itens para os presentes de final de ano. Em relação a 2013, a predisposição de comprar quatro ou mais produtos experimentou uma queda de -58,1%.
Para os que vão às compras, o destaque continua sendo o tripé formado pelos brinquedos (52,1%), vestuário (35,9%) e calçados (27,7%), que mantiveram as mesmas posições da pesquisa do ano anterior. Em seguida apareceram os artigos de perfumaria com 19,2%, as joias e relógios (14,9%) e os celulares (12,9%). Completam ainda a lista de interesses dos consumidores, mas com menor peso na preferência, os artigos de cama, mesa e banho (7,6%), chocolates (6,9%), Cd’s e Dvd’s (3,9%), cesta natalina (3,9%), bicicleta (3,5%), livros (3,4%), aparelhos de som e imagem (3,3%) e bebidas (3,3%).

Valores e pagamento
O Natal é o período mais esperado pelos comerciantes por se tratar da data comemorativa em que os consumidores mais gastam com a compra dos presentes e dos preparativos para as festividades. Para este ano, o levantamento revelou que a faixa de valores mais citada pelos consumidores para os gastos natalinos foi superior a R$ 400, com 36,5% de indicação por essa quantia, seguido pela faixa entre R$ 151 a R$ 200 com 15,4%, e em terceiro lugar a faixa entre R$ 251 a R$ 300, com 14,0%.
No cálculo geral, a média de gastos natalinos, incluindo a compra do presente e os preparativos para a comemoração, ficou em R$ 337 e a média do valor por presente foi de R$ 154. Na comparação com o ano anterior, o valor total dos gastos para o período registrou queda de -26,4%, enquanto o valor por presente teve uma elevação de 14,9%, resultado da predisposição dos consumidores de comprar menos presentes este ano e concentrar os gastos. Para 2014, as mulheres, com média de gastos total de R$ 344 e média por presente de R$ 160, apareceram com maior disposição para as despesas de final de ano do que os homens, com média de gastos total de R$ 330 e média por presente de R$ 149.
Também se destacam entre o público com maior propensão aos gastos, os consumidores com idade superior a 36 anos com média de gastos total de R$ 353 e média por presente de R$ 158, assim como os consumidores com renda familiar mensal superior a seis salários mínimos com média de gastos total de R$ 402 e média por presente de R$ 161.
Quanto à forma de pagamento, a maioria dos consumidores imperatrizenses prefere o cartão de crédito, que foi citada por 53,1% das pessoas entrevistas. Em segundo lugar ficou a opção pelo pagamento à vista com dinheiro, com 42,7%. Também apareceram no levantamento a compra à vista com cartão de débito, com 8,9%, e os carnês e o crediário, com 6,4%.
O peso do cartão de crédito se sobressaiu entre os consumidores com idade entre 21 a 35 anos, com 58,0% de intenção de utilizar esse meio de pagamento, enquanto entre aqueles com idade inferior a 20 anos essa modalidade cai para 41,1% e entre aqueles com mais de 36 anos a preferência pelo cartão de crédito é de 54,8%. O cartão de crédito se destacou ainda entre os consumidores com ensino superior completo (59,0%) e com renda familiar mensal superior a seis salários mínimos (77,8%).

Locais e dias da semana
As lojas de Shopping Center mantiveram a preferência dos consumidores para as compras de Natal, ficando com 50,6% da predileção dos consumidores imperatrizenses, enquanto o Centro Comercial manteve praticamente a mesma porcentagem registrada em 2013 e ficou na segunda posição na lista de locais para as compras de Natal com 39,2% da opção dos entrevistados.
Também pontuaram no levantamento as lojas de bairro e galerias (18,5%), a internet (5,0%), os supermercados (4,2%), o comércio informal (4,1%), as lojas de departamento (2,8%) e os catálogos (03%).
As lojas de Shopping foram mais lembradas pelos consumidores com idade até 20 anos (55,3%), com ensino superior (63,9%) e com renda familiar mensal superior a seis salários mínimos (77,4%). Já o Centro Comercial se destacou entre as pessoas com ensino fundamental (59,3%) e renda familiar mensal abaixo de três salários mínimos (45,1%).
Em relação a quando os consumidores pretendem ir às compras, o levantamento demonstrou que para 31,8%, um a cada três consumidores, o melhor dia para as compras é o sábado, enquanto 10,4% preferem a sexta-feira e 10,1% definiram a quarta-feira como o dia mais oportuno para escolher o que irão comprar. A segunda-feira apareceu com 8,8% da indicação dos consumidores imperatrizenses, seguida da quinta-feira com 5,1% e do domingo também com 5,1%. Em último lugar está a terça-feira com apenas 1,8%. Já 27,0% dos consumidores entrevistados afirmam ainda não saber qual o dia em que irão fazer as compras natalinas.
Quando o assunto são os motivos que influenciam na decisão das pessoas na hora da compra, a pesquisa ressaltou que a dupla promoções (52,2%) e preços (37,7%) concentram o maior poder de influência sobre os consumidores de Imperatriz. Outros motivos que também surgiram no levantamento são a variedade dos produtos (22,0%), as vitrines bem montadas (21,3%), a qualidade dos produtos (16,8%), e a recepção dos vendedores (15,3%). Para 10,9% das pessoas, a escolha da loja onde irão comprar acontece antes mesmo de sair de casa.
A pesquisa de intenção de consumo para o Natal 2014 em Imperatriz foi realizada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Maranhão contando com a parceria da Faculdade Santa Terezinha, do Sindicato do Comércio Varejista de Imperatriz e da Associação Comercial e Industrial de Imperatriz. Outros dados da pesquisa na cidade de Imperatriz podem ser encontrados no site da Federação do Comércio do Maranhão: www.fecomercio-ma.com.br.

Foto: Reprodução Internet